segunda-feira, 28 de julho de 2008

Super-homens da Night Zona Sul


Existem uns seres de outro planeta, uns caras muito, mas muito gatos, que passeiam nas nights olhando para uma linha do horizonte imaginária, sempre um pouco mais além de onde estão os mortais. Eles traçam essa linha com aquele olhar de raio x de Super-Homem e vão andando, andando no meio da gente, seguindo a tal da linha. Caminham lentamente. Com passos de felino. De repente, eles param. Param tudo. E ficam parados, no meio da muvuca. Olhando para outro ponto. É interessante acompanhar o olhar desses homens. Se você tem alguma esperança que ele pouse sobre você, esqueça. Em 95% dos casos eles olham, no máximo, para o teto. Quando baixam os olhos, é para ver se o sapato foi maculado pela pisada de alguém. O olhar de raio x ultrapassa as pessoas: homens e mulheres. O raio é indiferente à sexualidade de quem encontra pela frente. Quando você imagina que já sabe tudo sobre esses homens... Eles dançam! Na verdade, balançam o corpo por não mais que alguns segundos. E reiniciam o processo: andam, andam com uma calma absurda para quem se acotovela no meio de dezenas de pessoas, copos, cigarros, olhares. Param. Olham para o teto. Olham na linha do horizonte. Olham para o tênis. Fazem cara de que estão refletindo. Permanecem parados. Traçam de novo o raio e somem na multidão...


Um comentário:

Dona Lapa disse...

ahaha Eu já fiquei com um cara assim..nossa, mas eu suei muito a camisa. No final, eu me sentia da plebe, e ele, o rei dos reis. Claro que essa história teve fim ali mesmo...