quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Anjo tonto

Quando eu nasci, um anjo tonto - desses que vivem na sombra - soprou no meu ouvido: vai lá, Julia, agir sem defesas na vida! Ama a teu próximo como a ti mesma. Se o próximo for querido, tente acolher suas falhas, seus tropeços. Seja amorosa, franca, afetiva. Não sinta raiva, porque a raiva corrói a alma, e o coração. Exponha os seus sentimentos e salte de cabeça, se achar que vale a pena.

Acontece que o anjo nem sempre tem razão. Faz bem a gente sentir o coração batendo mais forte. Mas se a afetividade do outro “ser” não corresponde à sua, saia correndo!

Experimente fazer como o personagem de Tom Hanks em "Forrest Gump": simplesmente, corra. Ainda que, a princípio, sem direção. Encha os pulmões de ar, reze uma novena, medite enquanto corre. E siga correndo.

Mulheres têm por vezes um estranho gosto pelo papel de psicóloga. Mas, francamente: a profissão é desgastante e, fora do consultório, não traz qualquer recompensa.

Outro tipo de encruzilhada é a que se trava entre um ser humano comunicativo, que gosta de falar sobre o que sente, e outro que não sabe sequer o que sente, que muda a cada segundo, e não tem interesse em se fazer compreender (nem mesmo em se compreender). Para onde vai este diálogo? Existe diálogo? Ruído permanente.

Não adianta. Antes de se perguntar quem é o “outro” que te acompanha, pergunte a si mesma: quem é você? Com que tipo de “outro” deseja andar? E para onde deseja andar?

Eu aprecio as verdadeiras relações. Adoro trocar, me comunicar, me fazer entender. Buscar compreender. Portanto, se o barato da “figura” não é esse... fuja! E exercite o que um ex namorado meu (já que estávamos falando deles no post abaixo) me recomendou outro dia: emitir o famoso f.....da-se!

Sentir raiva faz muito bem. Em certos momentos é libertador.

Os anjos no fundo sabem que o nosso afeto a gente só deve endereçar a quem realmente merece. E se o mundo carece de afeto (ah, tão pouco afeto no mundo...) problema dele! Para merecer o seu, é preciso continuar merecendo. Diariamente. Constantemente. Permanentemente.

4 comentários:

Anônimo disse...

Oi Juca, adorei o f....da-se!
Tem hora na vida que nada é melhor do que dizer isso. E já que vc falou em anjo, falemos de alma, alma gêmea. Se ela nunca aparecer, f.....da-se para ela. Acho que a gente tem que aprender a ser feliz, com anjo ou sem anjo, com alma ou sem alma. Viver é dominar a vida. É ser dono (a) de seu própio destino.

Ana Vera disse...

Oi, Ju, o ideal mesmo (difícil, mas ideal) é nos cercarmos de pessoas que gostam de trocar, não apenas dar, e sim trocar... trocar sempre!

Isabel Cassano disse...

"Antes de se perguntar quem é o “outro” que te acompanha, pergunte a si mesma: quem é você? Com que tipo de “outro” deseja andar? E para onde deseja andar?"..... Conversamos sobre isso ontem pelo tel, né? Qdo nos conhecemos fica mais fácil não cometermos alguns erros e não insistirmos naquilo que não nos faz bem. Bjos e viva o F....da-se!!!!!

Anônimo disse...

Conheces o Poema de Sete Faces, de Carlos Drumonnd de Andrade? "Quando nasci, um anjo torto / desses que vivem na sombra / disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida. (...) Mundo mundo vasto mundo, / se eu me chamasse Raimundo / seria uma rima, não seria uma solução. / Mundo mundo vasto mundo, / mais vasto é meu coração. / Eu não devia te dizer / mas essa lua / mas esse conhaque / botam a gente comovido como o diabo." Se seu coração assim diz e porque ele é maior que o vasto mundo, você pode, comovido como o diabo, emitir um f...da-se bem "gauchemente". Abs,