domingo, 12 de outubro de 2008

Mudando de estação: a humana natureza


Entre as coisas bonitas que ouvi nos últimos tempos, destaco a observação de que cada etapa da vida poderia ser comparada a uma das estações do ano. A infância, com todas as suas cores e descobertas, seria a primavera. A juventude, com a explosão de energia e de força, seria o verão. A maturidade alcançada na vida adulta seguiria pelo outono até chegar ao inverno, tempo em que a gente precisa se abrigar no outro, em tudo o que construímos, e buscar amparo no que nos cerca para preservar o calor. A princípio, isso pode parecer comercial piegas de tevê ou mensagem dessas manjadas, que a gente recebe pela internet. Mas esta aproximação da vida com as estações me fez pensar em algumas coisas.

Um dia, todos envelhecem. E todos precisarão da mão de quem está ao lado para, talvez, atravessar uma rua, subir em um ônibus, enfim, seguir em frente. Interessante é que, quando aprendemos a andar com nossos próprios pés, encontramos nessa suposta “auto-suficiência”, a nossa força. Alguns acreditam tanto nessa “auto-suficiência”, que se tornam extremamente individualistas. Mas assim como acontece lá no começo, com os bebês, a passagem do tempo torna a nos defrontar com a necessidade da mão do outro.

Vejam: a perfeição da existência faz com que todos, um dia, tenham que se curvar aos outros, e ao tempo. E voltar a sentir na própria pele a majestade de tudo o que nos rodeia.

Mudando agora apenas um pouco “de estação”, em tempos de eleição (ainda que tão desgastada eleição) é mais do que tempo de pensar nesses nossos "outros", que andam por aí e às vezes a gente nem repara. A julgar por esta reflexão, os valores do individualismo não são compatíveis com a nossa própria humana natureza.

3 comentários:

juralves disse...

...a perfeição da existência faz com que todos, um dia, tenham que se curvar aos outros, e ao tempo...
Quando pensamos assim, começamos a percorrer o grande caminho.

Troiana disse...

Oi, Julia!
Cá estou eu!
Mais uma vez!
Adoro passar por aqui de vez em quando e ler seus desabafos, todos muito sensatos e bem escritos!
Mas agora estou curiosa para saber de onde você tira essas imagens que ilustram o seu blog! Me fala que eu quero roubar (no bom sentido) umas pra mim!
Bjssss e muitas saudades !!!!!!!!!!!

diana de hollanda disse...

não vai atualizar?